Boa Noite amigos,

Posição: 0°35,49N 043°10.4W
Rumo: 304 verdadeiros
Velocidade: 5.5 nós

Vento: 12 nós ESE verdadeiro, variando ao longo do dia até E
Ondas: 1,8 metros

A noite passada, depois das 22:00 horas, foi difícil. O vento subiu para 25 a 30 nós e, é claro, o mar também ficou alto. Não estava perigoso, mas foi bastante desconfortável. O mar só melhorou depois que passamos o Equador. O Céu estava limpo e estrelado o tempo todo. Assim, devagarzinho como subiu, o vento foi diminuindo até 15 nós e, assim, passou o dia. Pudemos repor o sono perdido da noite. Sem rajadas, sem pirajás.

Estas informações que envio para vocês por e-mail e que, o João Carlos do Veleiro Yahgan publica no nosso blog, são transmitidos via rádio SSB usando o protocolo WINMOR.

WINMOR é um protocolo que foi desenvolvido como alternativa ao Pactor. Para gerar os sinais de transmissão ele usa a CPU do meu note. Enquanto o Pactor, que faz a modulação por hardwere proprietário, custa mais de US$ 1000, o Winmor está disponível de graça (pode doar alguma coisa se quiser) para uso de radioamadores.

Mas, não basta o protocolo. O meu rádio tem que se conectar com uma estação em terra que esteja conectada à Internet para poder fazer o encaminhamento do e-mail para os diferentes destinatários. Para isso conto com a boa vontade e colaboração de radioamadores que transformam seu hobby em um serviço (não pode ser usado para fins comerciais) que ajuda muitos navegadores a se manterem conectados ao mundo e informados da meteorologia.

Durante a nossa primeira volta pelo Alântico usei estações nos EUA, Canadá e EU. Agora tenho uma opção que está muito melhor, trata-se da estação do PY4LF, que está em Minas Gerais. Júlio, muito obrigado por isso.

Todo dia também estou no rádio, em 13983 khz, USB, às 21:00 hs UTC, falando com outros navegantes. Quem puder, apareça. Radioamadores, digam um olá e combinamos uma frequência acima dos 14 Mhz.

Abraço,

Dorival

É a terceira vez que passo por essa linha (a do Equador), e não a vejo. A comemoração da passagem foi dormir, pois estávamos quebrados.
Aliás, só tenho visto mar, e os navios que passam ao largo. Um veleiro com tripulação argentina, que saiu de Natal no mesmo dia, rumo à Martinica, entrou em contato pelo VHF para dizer que estavam se preparando para comer uma picanha. Que maldade com os outros! Isso não se faz…
Até ontem escutávamos notícias pela rádio CBN Fortaleza. Hoje, não mais. E eu estou sem notícias sobre a novela Fatmagull, da Band. Preciso saber se ela continua a chorar, e chorar.

Catarina